Ômega 3 e a prática esportiva

Share on facebook
Share on twitter

Em busca de uma boa performance, muitos atletas fazem uso de suplementos que ajudam a melhorar o desempenho. Estes suplementos podem proporcionar uma variedade de benefícios, tais como auxílio do aumento da força, potência, velocidade, resistência, até mesmo alteração de peso corporal, e o óleo de linhaça (contendo o ácido graxo ômega 3) pode ser considerado um poderoso aliado na melhora do desempenho do atleta.  

Os ácidos graxos ômega 3 são gorduras essenciais necessárias para uma variedade de funções fisiológicas importantes, que incluem a melhora das habilidades cognitivas, incluindo o tempo de reação, tomada de decisão, concentração, memória e estabilizador do humor. Seu corpo precisa desta gordura indispensável para as membranas celulares e para a função normal do cérebro e visão!

Uma constante queixa dos atletas é o aumento do estresse oxidativo muscular e respostas inflamatórias após exercícios e é bem sabido que o exercício exaustivo pode levar a fadiga, dor muscular de início retardado e até mesmo um decréscimo no desempenho. Estes fatos os tornam cada vez mais adeptos do uso destes ácidos graxos, visando, além de uma melhor performance, uma recuperação muscular mais rápida.

Confira alguns dos grandes benefícios do Ômega 3 na suplementação para a prática esportiva:

Rápida recuperação

Altos níveis de inflamação podem contrariar alguns dos efeitos positivos do exercício sobre a sensibilidade à insulina e outros benefícios metabólicos. Se a inflamação permanece elevada após o exercício, pode impactar negativamente a dor muscular, a reparação tecidual e outros aspectos da recuperação.

O ômega 3 também pode abrandar o processo de recuperação do corpo e reparação tecidual. Os ácidos graxos são conhecidos por suas propriedades anti-inflamatórias. A suplementação com ômega 3 significa menos inflamação – que por sua vez faz com que você volte mais cedo aos treinos!

Auxílio na redução da dor muscular

O ômega 3 auxilia no fluxo sanguíneo para os músculos durante o exercício, e alguns estudos mostram que a suplementação auxilia a diminuir a dor muscular em 35%. Assim, os atletas que ingerem ômega 3 experimentam menos inchaço e aumento da amplitude de movimento depois de um treino.

Função cardiovascular

O ômega 3 ajuda a melhorar os parâmetros cardíacos durante o exercício, reduzindo a frequência cardíaca e melhorando o fornecimento de oxigênio para o coração.

Queima de gordura

Os estudos também mostram que o aumento dos níveis de ômega 3 aumenta a sensibilidade à insulina, o que colabora na queima de gordura nos músculos e inibe o armazenamento de gordura. Comprovam também que o ômega 3 pode regular o crescimento muscular e ajuda durante longos períodos de descanso, diminuindo a perda de músculo e osso. Isso poderia se aplicar para os atletas durante os intervalos de treino ou repouso devido à lesão, onde a perda de massa muscular pode ser significativa.

  Pensado para você!
12546242_1031942660181004_1618328469_o (1)

Pensando na manutenção da boa saúde e bem-estar, desenvolvemos um mix de óleos de Linhaça, Pepitas de Girassol e Gergelim prensados a frio, rico em ômegas 3, 6 e 9.
Você sabe a importância da prensagem a frio? Quando prensado a frio, os componentes mantem todas as propriedades funcionais e nutritivas!
Opte pelo melhor, isso é Vital.

1 comentário em “Ômega 3 e a prática esportiva”

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Alimentação alcalina

Tem surgido uma série de novidades a respeito dos benefícios da água alcalina para saúde, mas o que ainda é pouco falado, é que existem

8 de março, mulheres e suas conquistas

Você que é mulher e que trabalha, estuda, sai com as amigas e tem uma vida feliz, consegue imaginar que nem sempre foi assim? No final do século 19, a vida das mulheres era muito difícil, com cargas horárias de trabalho que chegavam a ser desumanas.

Mas com o passar do tempo as coisas mudaram, o mundo evoluiu e, em 1977, a ONU (Organização das Nações Unidas) reconheceu o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher.

Hoje, além de poderem competir em pé de igualdade com os homens no mercado de trabalho elas são mães, amigas e companheiras para todas as horas.