Você tem o hábito de exercitar seu cérebro?

O fim do ano vai chegando e todos pensam que querem ficar em forma para as férias e para aproveitar o verão, apesar disso, nem todos se preocupam em exercitar o cérebro. Sim! Nosso cérebro precisa de um “treino” também, sabia?
Share on facebook
Share on twitter

O fim do ano vai chegando e todos pensam que querem ficar em forma para as férias e para aproveitar o verão, apesar disso, nem todos se preocupam em exercitar o cérebro. Sim! Nosso cérebro precisa de um “treino” também, sabia?

Quando o cérebro não é estimulado, temos uma maior chance de sermos acometidos por esquecimentos e de termos problemas de memória devido a um cérebro “preguiçoso”, e então paramos de agir com a rapidez e agilidade que deveríamos.

Especialistas em memória podem nos ajudar a criar uma série de exercícios “bons para a cuca”, a primeira e mais importante coisa a perceber sobre o seu cérebro é que não importa a sua idade, você pode exercitá-lo em qualquer tempo. Com um pouco de prática, todos nós podemos aprender alguns truques mentais para manter a mente afiada.

O neurocientista norte-americano, Lawrence Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, elaborou o que é chamado de neuróbica, ou seja, uma ginástica específica para o cérebro, segundo ele, você só estimula o cérebro se o exercitar, assim terá menor chance de problemas cerebrais, como demência e doenças cognitivas.

A neuróbica de Katz propõe uma série de exercícios cerebrais, com o objetivo de manter o cérebro ágil e saudável, confira suas dicas e exercite-se!

Dica #1: Quebre a rotina de vez em quando.

Sair da rotina nos auxilia a mudar padrões de pensamento que nos levam a fazer as coisas no piloto automático. Varie o braço em que usa seu relógio de pulso; ande pela casa de trás para frente; vista-se de olhos fechados; veja as horas num espelho; troque o lado do mouse do computador; escove os dentes utilizando as duas mãos; introduza pequenas mudanças nos seus hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro. Faça alguma atividade diferente com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, você pode fazer treinamentos escrevendo com a mão esquerda, que tal?

Dica #2: Exercite a memória fazendo associações por imagens.voce-tem-o-habito-de-exercitar-seu-cerebro

Nossos cérebros são melhores em lembrar imagens, sabia? Muitas vezes as coisas que temos que memorizar são coisas difíceis e essencialmente abstratas para o nosso cérebro, mas se você optar por associá-las a imagens em sua mente, relacioná-las com o que você já conhece (criar associações significativas), então você instantaneamente irá torná-las mais fáceis de guardar!

Aqui está um grande exemplo: lembre-se da sua lista de compras, agora crie uma série de imagens significativas para cada item, digamos que você tenha que comprar espinafre, berinjela, leite e bananas, em vez de apenas memorizar cada palavra, memorize cada palavra como uma imagem em uma pequena história engraçada, fazendo uma conexão entre todos os itens. Neste exemplo, imagine: Popeye, o marinheiro, está plantando berinjelas e regando com leite em vez de água, e adivinha o que brota? Bananas! Histórias bizarras sempre são as mais memoráveis, além de divertidas.

Dica #3: Experimento o novo.

Descobrir novas possibilidades ajuda muito o cérebro a exercitar-se. Veja uma lista de coisas novas que você pode fazer:

  • Experimente comidas diferentes;
  • Quando for sair, utilize um percurso diferente do habitual;
  • Veja fotos de cabeça para baixo concentrando-se em pontos que não tinha reparado;
  • Pense em vários adjetivos para uma imagem nova;
  • Quando estiver comendo, tente identificar os ingredientes e concentre-se nos sabores;
  • Selecione uma frase que gosta e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras;
  • Jogue um jogo ou pratique qualquer atividade que nunca tenha tentado antes;
  • Compre um quebra cabeças e tente encaixar as peças corretas o mais rápido que conseguir, cronometrando o tempo. Repita a operação e veja se progrediu;
  • Recorrendo a um dicionário, aprenda uma palavra nova todos os dias e tente usá-la nas conversas que tiver;
  • Ao ler uma palavra pense em outras cinco que começam com a mesma letra.

Dica #4: Mantenha-se fisicamente ativo

O cérebro requer fluxo de sangue para funcionar sem problemas. Trabalhar o corpo manterá sua circulação ativa. Uma coisa simples que você pode inserir em sua rotina é a caminhada ou o exercício de agachamento, excelentes para a circulação sanguínea, 3 séries de 10 agachamentos com um intervalo de 30 segundos entre elas já é um bom começo!

Clique aqui e confira a forma correta de fazer o exercício de agachamento.

Dica #5: Mantenha hábitos saudáveis de alimentação

A máxima “você é o que você come” é verdadeira, nosso cérebro é composto por 40% de DHA, gordura essencial encontrada no ômega-3, sendo assim uma das coisas mais importantes que você pode incluir na sua dieta para manter o cérebro saudável é o DHA. A fonte mais comum de DHA é o peixe de mares profundos e as algas, mas é difícil comer peixe e algas diariamente, não acha? Se este for o seu caso, você pode incorporar o óleo de peixe ou um suplemento de DHA de algas em sua rotina diária.

E então, já está preparado para começar o seu treinamento cerebral? Pratique essas cinco dicas quantas vezes você puder, de preferência em uma base diária, assim você estará no topo da sua capacidade mental, não importando a sua idade!

Gostou dessas dicas Vitais? Então compartilhe!

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

O que te faz perder o foco? Você pode nem desconfiar!

Manter o foco nem sempre é fácil, além disso, pode haver outros motivos que estão deixando você se sentir disperso.
Quando falamos em qualidade de vida, estamos reunindo uma série de fatores importantes que devem ser levados em conta para nos mantermos plenos de nossas capacidades e satisfeitos com quem somos.

Saiba como é possível chegar à melhor idade com saúde!

Cabelos brancos, varizes, dores pelo corpo, perda da audição e pele flácida são alguns sinais do envelhecimento. Mas como distinguir o que é normal das doenças provocadas pela idade?

Nesse blog post vamos falar sobre isso e ainda dar dicas de como atravessar os anos de forma saudável. Veja.